Oitava sessão de trabalho

A oitava sessão de trabalho decorreu no passado dia 18 de maio de 2022. Desta vez, tivemos a tão aguardada visita à Escola da Ponte e o tão desejado 1.º encontro presencial, após quase dois anos de atividade.

Foi um dia de grandes partilhas e descobertas. Por um lado, tivemos a possibilidade de nos conhecermos presencialmente e trocarmos algumas ideias sobre tudo o que temos vindo a construir. Por outro lado, tivemos a possibilidade de perceber a dinâmica de funcionamento da Escola da Ponte.

Agradecemos a todos os elementos da Direção, aos alunos, que nos acompanharam durante a visita e aos professores, que disponibilizaram um pouco do seu tempo para conversar connosco.

Todas as reflexões que realizamos sobre esta visita podem ser encontradas na secção de Partilhas e Opiniões, disponível aqui.

Sétima sessão de trabalho

No dia 30 de março de 2022, pelas 17h30, reuniu-se a Comunidade de Professores do 1.º CEB (7.ª sessão de trabalho).

Nesta sessão, depois de um momento comum, para combinarmos a estrutura da mesma, dividimo-nos em pequenos grupos.

Na sala 1, os professores pertencentes ao grupo do 1.º e 2.º anos de escolaridade, partilharam com os colegas do grupo o resultado da implementação da atividade “figuras e cores” (planeada pelos mesmos, em sessões anteriores), realçando aspetos mais ou menos bem conseguidos e o que de mais positivo resultou da sua implementação, assim como os obstáculos que surgiram e a forma como foram superados.

Na sala 2, os professores pertencentes ao grupo do 3.º e 4.º anos de escolaridade, bem como de Inglês (1.º ciclo) e Ensino especial partilharam o resultado do trabalho “cuidar do que é nosso” (também planeado em sessões anteriores). Foram relatadas as dificuldades sentidas, bem como os pontos fortes identificados e adaptações feitas no decorrer da realização das atividades, resultantes de imprevistos ou de necessidades sentidas. Foram ainda analisados os diferentes níveis de cumprimento da atividade prevista, em resultado de diferentes opções, tanto pessoais, como logísticas. Mais do que uma meta a atingir, esta atividade foi um percurso onde todos puderam experimentar novas realidades.

Nessa partilha de práticas, é de realçar a riqueza das atividades, no que diz respeito ao desenvolvimento de competências digitais, de criação artística, de pensamento logico-matemático, entre outras, mas também a diferenciação de algumas questões, adaptadas às diferentes realidades das turmas envolvidas. Apesar de partirmos todos de uma mesma planificação, foi possível verificar que nem todos os professores realizaram as atividades da mesma forma, apresentando os ajustes necessários às características dos alunos, às suas necessidades e dando resposta às solicitações que iam surgindo, o que tornou ainda mais rica a partilha e a própria atividade, uma vez que surgiram respostas mais diversificadas, seja na parte plástica, seja na parte matemática e até mesmo no que diz respeito às ferramentas digitais utilizadas.

Num segundo momento, os grupos voltaram à sala principal e aí apresentaram aos restantes colegas o resultado da sua partilha em pequeno grupo.

Mais tarde, depois deste momento de partilha geral, onde cada um dos grupos deu a conhecer a forma como implementou a sua atividade e refletiu sobre ela, lançou-se o desafio de levar os membros da Comunidade a organizar um evento online de apresentação desta Comunidade de Prática e do trabalho aqui realizado, desafio esse logo aceite por todos os presentes.

Ainda na sala principal, foi combinada uma visita presencial à Escola da Ponte, no final do ano letivo, caso a nossa Comunidade possa ser recebida no referido estabelecimento. Dependendo desta situação, como alternativa, foi também abordada a possibilidade de visitar a escola da Boa Água, na Quinta do Conde, uma vez que seria uma mais-valia para todos, pelo facto de desenvolverem uma metodologia de trabalho ativa, utilizando, também, algumas ferramentas digitais em todo esse processo de ensino e aprendizagem.

Seguidamente, foram criadas novas salas simultâneas, para dar início aos trabalhos de preparação do encontro online. Nas 4 salas criadas, depois de uma discussão inicial sobre o que fazer, os membros começaram, desde logo, a planificação do trabalho a realizar e as primeiras ideias foram surgindo, tendo cada grupo definido a sua forma de organização, no sentido de continuar este trabalho até à próxima sessão.

Gisela Marmelo e João Bragança

Sexta sessão de trabalho

No dia 09 de março de 2022, pelas 17h30, reuniu-se a Comunidade de Professores do 1.º CEB (6.ª sessão de trabalho).

Nesta sessão, voltamos a trabalhar, em salas paralelas, nas atividades que estamos a desenvolver.

Na sala 1, referente ao 1.º e 2.º anos de escolaridade, finalizou-se todo o trabalho desenvolvido na sessão anterior. As rubricas de avaliação já tinham sido criadas e assim procedeu-se a pequenos ajustes no modelo de planificação disponibilizado para o efeito. 

Em relação à planificação da atividade, o grupo já tinha definido a sua aplicação com tarefas e recursos a utilizar. A história sobre “O país das figuras geométricas” no Storyjumper, foi sujeita a algumas alterações a nível da linguagem da matemática.

No final da sessão, surgiu a ideia de se fazer um artigo de opinião sobre o Classroom, que já está partilhado na parte de “Partilhas e Opiniões”.

Na sala 2, os professores do 3.º e 4.º anos de escolaridade deram continuidade ao trabalho iniciado na sessão anterior. O campo do desenvolvimento da atividade no modelo de planificação foi concluído e acrescentaram-se duas atividades sobre o efeito de estufa – uma delas experimental e outra através de um simulador interativo (Phet). Acrescentou-se também uma atividade de educação artística na área da música em que os alunos poderão acompanhar uma partitura em tempo real. 

As rubricas de avaliação foram iniciadas, no entanto, uma vez que surgiram diversas propostas e sugestões, o grupo decidiu reunir-se no dia 11 de março para concluir esse trabalho. 

A duração para a implementação da atividade foi estimada em cinco aulas de 60 minutos.

De volta à sala principal, os elementos dos dois grupos partilharam todo o trabalho realizado, tendo existido troca de ideias entre os diferentes elementos e partilha de alguns recursos entre todos.

Carla Messias e Cátia Silva

Quinta sessão de trabalho

No dia 23 de fevereiro de 2022, pelas 17h30, reuniu-se a Comunidade de Professores do 1.º CEB (5.ª sessão de trabalho).

Nesta sessão, voltamos a trabalhar, em salas paralelas, nas atividades que estamos a desenvolver.

Na sala 1, referente ao 1.º e 2.º anos de escolaridade, deu-se continuidade ao trabalho iniciado na sessão anterior. As rubricas de avaliação já tinham sido criadas e assim procedeu-se à descrição da atividade no modelo de planificação disponibilizado para o efeito e à partilha de recursos previamente elaborados (Prezi sobre Piet Mondrian e ficha de trabalho sobre as cores).

Em relação à planificação da atividade, o grupo definiu que a mesma será aplicada no decorrer de uma semana, sendo constituída por uma sequência de tarefas, que vão desde a apresentação de um Prezi sobre o artista plástico Piet Mondrian, a apresentação de uma história sobre as figuras geométricas no Storyjumper, uma atividade no word wall e exploração dos recursos disponibilizados pelo site da NCTM (National Council of Teachers of Mathematics), culminando com duas tarefas mais práticas, com a experimentação das cores primárias e secundárias e com a  criação artística, com inspiração no artista plástico Piet Mondrian.

Os elementos do grupo 2, composto por professores do 3.º e 4.º anos de escolaridade, reuniram-se na outra sala simultânea para dar continuidade ao trabalho de idealização e planificação da primeira atividade a desenvolver com os seus alunos.

Sob o tema “Alterações Climáticas”, definido numa das sessões anteriores, o grupo começou por analisar o Referencial de educação ambiental para a sustentabilidade. Foram partilhados alguns vídeos considerados interessantes para a fase de motivação dos alunos e concordou-se que poderiam funcionar como ponto de partida para toda a atividade.

Pela complexidade dos conceitos adjacentes ao tema, considerou-se importante a atividade incluir uma fase inicial de pesquisa orientada, que culminasse na construção de um glossário digital. Alguns elementos do grupo partilharam sites que se adequavam a esta tarefa e foi-se ponderando sobre o formato em que esses glossários poderiam ser apresentados pelos alunos. O Storyjumper foi a ferramenta proposta para o efeito. Decidiu-se também que os glossários serão traduzidos para inglês através da ferramenta Lingro.

No final da sessão, surgiu a ideia de se fazer com os alunos algum tipo de experiência relacionada com o efeito de estufa e foram explorados sites tendo em vista esse objetivo.

De volta à sala principal, os elementos dos dois grupos partilharam todo o trabalho realizado, tendo existido troca de ideias entre os diferentes elementos e partilha de alguns recursos entre todos.

Daniela Abreu e Mafalda Pimenta 

Quarta sessão da comunidade

No dia 17 de fevereiro de 2022, decorreu a quarta sessão de trabalho, do presente ano letivo,  da “Comunidade de Prática de Professores do 1.º Ciclo”.

Esta sessão trouxe até este grupo convidados muito especiais, para debatermos as Novas Aprendizagens Essenciais de Matemática (NAEM): Célia Mestre, que apresentou e debateu connosco as alterações que serão introduzidas a partir do próximo ano letivo e Rui Espadeiro e Paulo Correia, que nos mostraram a relação das Aprendizagens essenciais com o Pensamento computacional. Num primeiro momento da sessão, a professora Célia Mestre apresentou as principais alterações que serão introduzidas nas escolas portuguesas no próximo ano letivo, salientando a importância do enquadramento e das 22 recomendações elaboradas pelo Grupo de Trabalho das NAEM. Célia Mestre, que integra o grupo de trabalho responsável pela elaboração do documento, desde a primeira hora, guiou-nos por uma breve visita do geral para o particular, ou seja, partindo dos princípios, objetivos, conhecimentos e capacidade, não esquecendo as atitudes, até concluir nas especificidades das alterações para o 1.º ciclo do ensino básico. Seguiu-se um momento de debate onde focamos várias preocupações, nas quais destacamos: as questões relacionadas com a verticalidade das NAEM e a necessidade de olharmos desde já para este documento e o adaptarmos às realidades das nossas turmas, para que a passagem seja coerente e lógica.

Num segundo momento, os professores Rui Espadeiro e Paulo Correia falaram sobre o Pensamento Computacional no Currículo de matemática no ensino básico, dando primeiramente a sua noção, salientando que é um pensamento que deve ser trabalhado por todos. O pensamento computacional deve estar presente na nossa educação de uma forma transversal, tendo também em atenção as competências preconizadas para o séc. XXI. O novo documento para as aprendizagens da matemática refere as capacidades matemáticas e os conhecimentos matemáticos e  salienta o papel central do aluno e a importância de um ensino mais diversificado, em que é permitido à criança explorar/praticar os vários conceitos. Foram apresentadas algumas ferramentas educacionais e linguagens de programação, como por exemplo, os robôs e o Scratch, jogos variados , assim como atividades de computação sem computadores e algumas aplicações informáticas, que permitem trabalhar algumas das práticas dos pensamentos computacionais.

Houve tempo para se iniciar uma discussão e conversa informal, que caracteriza tão bem a nossa Comunidade, proporcionando momentos de reflexão e de levantamento de dúvidas face a tudo o que se passou na sessão.

Terminamos a sessão, com o entusiasmo e vontade de incluir todos os conceitos discutidos na planificação de atividades para aplicarmos nas nossas salas de aulas.

Aida Graça e Ana Ré

Terceira sessão de trabalho

Decorreu no dia 26 de janeiro de 2022, a terceira sessão de trabalho da “Comunidade de Prática de Professores do 1.º Ciclo – Criação e Validação de Recursos Educativos”.

Num primeiro momento da sessão, na sala principal, os professores que já pertenciam a este projeto, desde o ano transato, apresentaram o modelo de planificação de atividades e colocaram-no à discussão/reflexão de todos os presentes para possíveis alterações, de acordo com os documentos educativos orientadores em vigor.

Num segundo momento, os professores reuniram-se em salas simultâneas, por anos de escolaridade. Cada grupo de trabalho, teve como propósito a apresentação de uma das atividades elaboradas no ano anterior. De acordo com o planeado, os novos membros da Comunidade tomaram contacto com a metodologia de trabalho e possíveis caminhos a adotar, para planificação, e toda a metodologia de trabalho que envolve esta Comunidade de Prática. Foram colocando as suas dúvidas que foram sendo esclarecidas para uma melhor integração no trabalho.

Houve tempo para se iniciar a reflexão para a elaboração da primeira atividade deste ano, sentindo-se a pertença de todos os membros a esta Comunidade.

Num terceiro momento desta sessão, novamente na sala principal, os grupos de ano apresentaram o balanço do trabalho realizado. Foi percetível a vontade de inovar e de recorrer a metodologias ativas com recurso às TIC.

Terminámos a sessão, com expetativas e muitas ideias… algo que caracteriza esta Comunidade de Prática.

Paula Pinto

« Older posts